Deveras Prolixo

Falar pouco não é uma opção

Categoria: confissões

Pílula do Não Sentimento

Por longos meses não sinto nada. A medicina do Não Sentimento funciona. Uma pílula do Não Sentimento por dia, nenhuma palavra sai de mim através de minha caneta e nem há  desejo de que isso aconteça.

Hoje, ainda sob o efeito do Não Sentimento sonhei com dias em que sentia tanto que achava que morreria. Acordei com a memória acesa, me lembrei como era sentir, me lembrei de como era escrever e escrevi.

Decisões

Hoje de manhã acordei decidida. A sua presença é tóxica e você nem existe. Preciso te desinventar.

Sabe aquele dia, eu te encontrei e você me disse que gostava de mim? Quando eu te inventei não era isso que queria ouvir. Você devia falar apenas as coisas que eu imaginava, você é criação minha.

Um dia, quando eu te esquecer, sua presença não vai me provocar mais repúdio e vou escrever um livro falando sobre o quanto eu te amava.

Desabafo

Eu estou cansada da vida. Cansada de ter que ser uma boa filha, uma boa amiga, uma boa amante, uma boa profissional, uma boa pessoa. Não há nada que me deixe mais cansada do que esperar pequenos gestos do outro para validar minha existência.

Tenho vivido esse pesadelo há muito tempo. Sou escrava de mim mesma e vivo para satisfazer a minha vontade de agradar aos outros. Não há nada que me deixe mais cansada do que ser eu.

– Não gostei…quer dizer…eu gostei, mas não gosto quando você escreve essas coisas.

– E eu vou escrever o que?

– Não sei. Você podia escrever uns contos eróticos, comédia, romance. Qualquer coisa menos isso.

– Mas você entendeu que não é BIOGRÁFICO? É só um texto. Avalia o texto e não o tema.

– Faz como você achar  melhor.

Não há nada que me deixe mais cansada do que esperar por pequenos gestos do outro para validar minha existência.

Desentender

Desentendimentos.

Te desentendo, do verbo Não te entender.

Outro dia mesmo, estava ofegante quando ouvia minha voz e me abraçava,

não dormia sem dizer “boa noite”.

Não me entendo, do verbo Me desentender.

Dias atrás me sentia bem e vibrante,

respondia prontamente seu chamado e me voltava todo para você,

não havia um momento sem sua presença.

Desentendimentos.

 

BEDA

Ela entrou sem nem bater na porta.

– Tá escrevendo o que?

– É uma coisa pro meu blog. Nada demais.

– Você ainda escreve em BLOG?

– Fecha a porta quando sair, por favor.

– Não vai me dizer que você tá naquela onda de BEDA.

Respondi para mim mesmo que estava e que era a coisa mais difícil que já fiz.

 

Alma desarmada

Minha alma é oca. Sinto um vazio tão grande de mim. Um vazio que não se preenche com o prazer da carne. Um vazio que não se preenche nem com a esperança.Minha alma está doente. Adormece enquanto uma brava tempestade se aproxima. Sinto falta de estar só, eu e minha alma.

Amargo doce amargo

E fez-se a luz.

– Olha, Tina! Ele sorriu pra mim.

– Ele é a coisa mais linda que eu já vi na vida!

 Nosso menino era desejado há muito  e não podíamos deixar de sorrir o tempo todo. Tina tivera alguns momentos difíceis no puerpério e a mãe dela tava sempre lá para ajudar. Agora estávamos sozinhos e desesperados, mas contentes.

Não haveria nada que pudesse nos abalar depois que enfrentamos a primeira febre e as cólicas. Nosso menino crescia e nós também.

– Podemos ter mais um se você quiser. – eu dizia sempre que ele acordava no meio da madrugada.

– Se todos forem assim eu quero mais três. É sua vez de ir até lá. – dizia com um sorriso no canto da boca. Era sempre minha vez nas madrugadas.

De todas as coisas que deixaram de existir, depois que Tina se foi, a que eu sinto mais falta é que ela confiava em mim. Mesmo quando eu tinha medo e fugia dos problemas seu olhar me atravessava e era como se ela dissesse:

-Vai! Eu confio em você.

 

Com ela

No quarto trancado ouvindo The Smiths e pensando no que eu posso fazer para me convencer de que eu não sinto nada por você.

Confissões #5

Decidi! Não te quero. Talvez eu não queira ninguém.

“Quase morri há menos de 22 horas atrás”

Quando acabou foi um alívio tão grande. Deixei pra trás tudo que não era meu e devolvi tudo que era seu. Não há nada mais libertador do que fazer de uma vontade uma realidade palpável. Eu quase posso tocar meu contentamento.

Não havia nada que você pudesse fazer. Minha alma experimenta uma verdade que você ainda não conhece. Uma verdade que não tem remendos, não tem lados e que me lembra todos os dias que não somos um do outro. Me lembra que você não é. Me lembra que eu não sou.

Meu plano era escapar, mas isso não seria justo.Seria? Meu corpo tremia tanto só de pensar nessa possibilidade, mas meu corpo não sabe de nada. Não sabe se sente frio, calor, desejo, fome, sono. Ele nunca experimentou do contentamento. Meu corpo me levou até você e aos sentimentos que ainda eram vaga teoria. O corpo tem razão de ser. Não seria justo.

Escuta aquela canção que fala das manhãs. Estou certa que quando terminar de ouvi-la não vai se lembrar mais de mim. Prometo!