“Quando penso em você eu tenho febre”

Eu não conseguiria falar sobre isso sem estar em um estado torpe.
Não conseguiria.
Feriu minha alma, meus brios. Feriste-me.
Você me avisou: você ainda vai me odiar.
Não acreditei e não acredito.
Não te odeio.
Como todo coração partido, te culpei a primeira vista.
Como todo coração partido, me culpei depois.
Deixaste-me sem aviso e sem direção.
Desculpe-me.
Erro, pois a direção eu tinha!
O que me falta é a companhia para o caminho.