Deveras Prolixo

Falar pouco não é uma opção

Mês: dezembro, 2014

Pieces #1

Incontrolável verdade que abandona minha boca em pequenas porções de palavras.
Em todas podemos encontrar sua gênese naquela parte do meu cérebro dedicada em pensar em você o tempo todo.
Queria te manter só para mim, mas me espanta a minha incapacidade de te esconder dos outros como você mesmo o faz tão bem.

Pânico

– Alô?
– Oi! Você nunca liga. O que foi?
– Eu tô aqui deitada no chão. Acho que vou morrer, mas é um ataque de pânico.Meu coração bate forte e minha barriga tá esquisita como se eu estivesse com alguma infecção. Me sinto engraçada e doente ao mesmo tempo.
– O que eu faço? Quer que eu vá aí?
– Não. Não precisa. Vai melhorar quando eu estiver com tudo que eu preciso fazer hoje pronto e quando eu não tiver que ligar pra desmarcar meus compromissos.Enquanto isso eu vou procrastinar todo o resto que tenho que fazer.
– Isso não é bom. Eu, na verdade, não posso ir aí.
– Tudo bem.
– Desculpa. Tenta ficar bem.
E não ficou.