Deveras Prolixo

Falar pouco não é uma opção

Mês: fevereiro, 2014

Tarja Preta

Ele disse que ia ser bom pra mim. Que iria me manter bem durante o dia e diminuir todo a ansiedade que venho sentindo.

Eu não sei o que me deu na cabeça de contar pra ele o que eu estava sentindo. Era só ficar de bico calado.

Neste momento estou encarando a receita como se ela fosse minha inimiga. Meu cérebro grita para ela: Você vai me viciar, sua cretina.

O mundo é estranho. Estou tendo uma crise de ansiedade porque preciso tomar um tarja preta contra a minha ansiedade.

O que eu fiz comigo???? Como cheguei nesse ponto???

Oi, eu uso tarja preta. Bom dia, eu uso tarja preta. Olá, eu sou usuária de tarja preta. Será que vai ser assim que vou cumprimentar as pessoas a partir de agora?

Será que vou continuar funcional?

Devia ter ficado calada, mas eu fiquei calada tanto tempo que eu não consigo mais fazer isso. A vontade que eu tenho é de contar pro primeiro estranho que aparecer na minha frente que eu tenho problemas, que eu sofro de uma depressão persistente, ansiedade e obesidade. Sou uma comorbidade ambulante.

A vontade que eu tenho é de pegar essa receita azul, rasgar e nunca mais voltar naquele médico.

Minha vontade é de não voltar pra lugar algum.

Anúncios

Sentir

São apenas dias, horas, minutos, segundos. É uma vida. E o que eu faço dela me faz feliz ou não. 

Satisfazer a mim mesmo, sentir prazer, sentir é o único objetivo!

Eu não quero me cortar. Eu não quero sentir dor para não sentir dor. Eu quero o AGORA, eu quero sentir, eu quero…

Não sou vazio, não sou cheio e muito menos inteiro. Tenho dois olhos, dois ouvidos e uma boca e estou condenado a essa vida. 

Se cá estou com todo o meu corpo e meu ser, que eu sinta. 

Adeus,menino!

Menino, 

veja bem se os teus livros estão todos na mala e se os teus sonhos também. Não esqueça de levar a goiabada que tua madrinha pediu e dos discos do teu pai. Alegra-se, menino! Todos te aguardam com alegria e não há espaço para essa tristeza no olhar. Cuida-te! Cuida-te que da vida aqui cuido eu. 

Tu sabes que eu detesto despedidas, menino. Vai te embora rápido que é pra não ver tua mãe chorar. 

Lembra também de pegar suas lembranças, pode colocar naquele baú que eu te dei. São muitas, mas vão caber. Leva um casaco também pois nunca se sabe. 

Menino, não choras por não saber quando vais me ver de novo. Eu espero com paciência, como esperei por você nascer.

Não esquece de beijar e abraçar sua vó primeiro. Sabes como ela é ciumenta!
Adeus, menino. 

E não te esqueças…

 

Origem

Sonhei com caos e fúria. Todos eram intolerantes. Ninguém aceitava ninguém e ninguém se aceitava.

Visto isso despertei. Vivi e o sonho virou realidade. 

Tolerância

Não tolero mais do que uma garrafa de vinho e menos do que um beijo de boa noite.

Me deixem fazer o que eu quero

Você aproveita que eu sou boazinha e me faz pedidos sabendo que não vou conseguir falar não. Você usa Deus como desculpa, mas na verdade quem quer que eu faça isso é você e não Ele.

Pois agora eu que vou dizer não e não me chantageie com esse sentimentalismo barato e com esse discurso enfadonho. Eu vou embora e você nunca mais vai me dizer o que fazer.

No meu ponto de vista

– Olha a gente precisa conversar! – Ela disse isso com as mãos no rosto cobrindo os olhos para não ver a reação dele.

– Pode falar! – Ele sentiu seu estômago doer pelo que estava para vir. 

– No meu ponto de vista você me deve mais do que você me dá. 

Não pode se manter de pé e sentou para tentar entender do que ela estava falando pois naquele momento estava tudo nublado e confuso em sua cabeça.

– Olha, eu não sei se o que há com o seu ponto de vista. Daqui do lugar de onde eu te vejo, aqui mesmo dessa cama, eu te dou tudo o que eu tenho. Eu te amo e todos os dias quando eu acordo eu penso em como eu posso te amar mais e em como eu posso te desejar mais. Rezo todos os dias para que Deus não me deixe aqui sem você e para que você seja eterna. – Era a primeira vez que ele verbalizava todo aquele sentimentalismo.

– Eu não entendo. – Abriu os olhos e olhou os olhos dele. – Eu te amo, mas não sei se é como você me ama.

– No meu ponto de vista, eu posso te ensinar como fazer isso.