Deveras Prolixo

Falar pouco não é uma opção

O que me faz chorar

Hoje eu choro por todos os dias que não chorei. Choro por uma rinite que me ataca todos os dias, por passar mais tempo parada do que me movimentando, por não ser quem as pessoas acham que eu sou e por não ser quem eu achava que era. Choro porque hormônios.

Pessoas morrem. Pessoas passam fome. Pessoas se matam. Eu choro aqui na minha cama quente, escrevendo no notebook com um processador razoável e utilizando uma internet banda larga, diga-se de passagem, muito boa.

Imagem: http://www.oamul.com

Anúncios

Pílula do Não Sentimento

Por longos meses não sinto nada. A medicina do Não Sentimento funciona. Uma pílula do Não Sentimento por dia, nenhuma palavra sai de mim através de minha caneta e nem há  desejo de que isso aconteça.

Hoje, ainda sob o efeito do Não Sentimento sonhei com dias em que sentia tanto que achava que morreria. Acordei com a memória acesa, me lembrei como era sentir, me lembrei de como era escrever e escrevi.

Diário do centro de mim

Dia 1

Superfície irregular. Ambiente inóspito. Gases tóxicos compõe a atmosfera e não há nenhum sinal de vida (inteligente).

Aqui embaixo é escuro demais e não tenho o equipamento adequado para exploração. Retornarei quando preparada. Retornarei quando madura o suficiente para conseguir me manter de pé nesta estrutura desnivelada.

Não há nada aqui que eu não tenha visto na superfície. Acredito que ainda não atingi o fundo. Me deseje sorte. Vou precisar.

Eu mesmo

De todas as coisas que quero ser nessa vida

A que mais me assusta é ser eu mesmo

Eu não sou o bem

Eu não sou o mal

Não sei o que sou

Sei o que quero

Decisões

Hoje de manhã acordei decidida. A sua presença é tóxica e você nem existe. Preciso te desinventar.

Sabe aquele dia, eu te encontrei e você me disse que gostava de mim? Quando eu te inventei não era isso que queria ouvir. Você devia falar apenas as coisas que eu imaginava, você é criação minha.

Um dia, quando eu te esquecer, sua presença não vai me provocar mais repúdio e vou escrever um livro falando sobre o quanto eu te amava.

Desabafo

Eu estou cansada da vida. Cansada de ter que ser uma boa filha, uma boa amiga, uma boa amante, uma boa profissional, uma boa pessoa. Não há nada que me deixe mais cansada do que esperar pequenos gestos do outro para validar minha existência.

Tenho vivido esse pesadelo há muito tempo. Sou escrava de mim mesma e vivo para satisfazer a minha vontade de agradar aos outros. Não há nada que me deixe mais cansada do que ser eu.

– Não gostei…quer dizer…eu gostei, mas não gosto quando você escreve essas coisas.

– E eu vou escrever o que?

– Não sei. Você podia escrever uns contos eróticos, comédia, romance. Qualquer coisa menos isso.

– Mas você entendeu que não é BIOGRÁFICO? É só um texto. Avalia o texto e não o tema.

– Faz como você achar  melhor.

Não há nada que me deixe mais cansada do que esperar por pequenos gestos do outro para validar minha existência.

Desentender

Desentendimentos.

Te desentendo, do verbo Não te entender.

Outro dia mesmo, estava ofegante quando ouvia minha voz e me abraçava,

não dormia sem dizer “boa noite”.

Não me entendo, do verbo Me desentender.

Dias atrás me sentia bem e vibrante,

respondia prontamente seu chamado e me voltava todo para você,

não havia um momento sem sua presença.

Desentendimentos.

 

Fim

Se me dissessem que hoje acabaria meu sofrimento

Me jogaria no chão em prantos.

Como pode meu interlocutor

Anunciar sem nenhum ensaio

Que hoje é o dia de minha morte?

Ad hominem

A culpa é toda sua. Se chegamos aqui nesse momento de querela é por conta de sua natureza ardil.

Se brigamos todos os dias por pequenas coisas é por conta do seu egoísmo.

Se perdemos tudo que construímos é por conta do seu descontrole.

Se minha cabeça dói o tempo todo é por conta do seu caráter.

A culpa é sua. Nunca foi minha. Você não merece amor.

obsessão

o tempo todo vivo, penso e respiro: você.